Seja bem-vindo ao 1º Seminário Brasileiro de Educação Médica e Trabalho (SEBREMT)!

O evento é uma construção do Grupo de Trabalho (GT) sobre Educação Médica do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), com apoio da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (DENEM), Grupo de Estudos em Educação Médica & Trabalho (GEMT) e Simesp.

Buscando ampliar as discussões já realizadas pelo Simesp, DENEM e GEMT sobre a formação médica no Brasil e as condições de trabalho na sociedade do capital, o 1º SEBREMT é um espaço nacional de debate crítico sobre educação médica e mundo do trabalho.

Realizado entre setembro e novembro de 2020, o seminário é composto pelos seguintes espaços: mesas de debate, conferências, curso e sessões de apresentação de trabalhos.

ATUALIZAÇÕES

Sessões de trabalhos

Leia o edital e inscreva seu trabalho - resumo de pesquisa científica, relato de experiência, ensaio ou revisão bibliográfica - até dia 23 de outubro pelo Painel do Participante.

Os eixos e subeixos contemplam trabalhos sobre os temas "Educação médica e na área da saúde" e "Saúde e trabalho no Brasil".

Os trabalhos aprovados por avaliadores serão apresentados nas Sessões de Trabalhos durante a programação do evento.

Curso - Pedagogia histórico-crítica: contribuições para pensar a Educação Médica

Com curadoria do Prof. Angelo A. Abrantes e da Profª Juliana C. Pasqualini, o curso busca apresentar a Pedagogia Histórico-Crítica em seus fundamentos e principais proposições teórico-práticas, analisando possíveis contribuições dessa teoria pedagógica para pensar o processo formativo em Medicina.

Todos os inscritos no 1º SEBREMT tem acesso garantido ao curso! Confira o Conteúdo Programático dos 8 encontros, que começam no dia 1º de outubro e se encerram em 19 de novembro de 2020.

Emissão de certificado como curso de curta duração, válido em todo o território nacional e com carga horária de 20 horas, para os que participarem de 75% do curso.

Programação

Profa. Ana Karen (UEFS)
Médica de Família e Comunidade e professora na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

Guilherme da Silva Machado (DENEM)
Estudante do 5° ano de graduação em Medicina pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp) e coordenador de Políticas de Saúde da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (DENEM).

Prof. Newton Duarte (UNESP)
Livre-docente e professor titular pelo Departamento de Psicologia da Educação na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), campus de Araraquara. Realizou pós-doutorado na Universidade de Toronto (Canadá) e foi pesquisador visitante na Universidade de Sussex (Inglaterra) e na Universidade Simon Fraser (Canadá). Coordenador do Grupo de pesquisa "Estudos Marxistas em Educação",  é autor de livros, capítulos de livros e artigos, publicados no Brasil e no exterior.

Nathânia Vaz Santiago
Psicóloga pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e pós-graduada em Saúde Coletiva (Residência Multiprofissional) pela Universidade Federal de Uberlândia (PRAPS/FAMED/UFU).

Prof. Rogério Miranda Gomes
Médico, com mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e doutorado em Medicina Preventiva pela Universidade de São Paulo (USP). Professor associado da área de Saúde Coletiva na UFPR.

Prof. Gilson Dantas de Santana
Médico especialista em acupuntura, com qualificação em Medicina ortomolecular. Pesquisador do Grupo de Pesquisa "Capitalismo e História" do Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Contemporânea da Universidade Federal de Goiás (UFG). Pesquisador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Políticas Sociais do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da Universidade de Brasília (UnB). Pesquisador do Grupo de Trabalho de Estudos de História Contemporânea da Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador do Núcleo de Pesquisas Marxistas da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Profª Luci Praun
Pesquisadora do Grupo de Pesquisa "Mundo do Trabalho e suas Metamorfoses" do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora do Bacharelado e da Licenciatura em Ciências Sociais da Universidade Federal do Acre (UFAC). Autora do livro "Reestruturação Produtiva, Saúde e Degradação do Trabalho" pela Editora Papel Social.

Profª Maria de Fátima Siliansky de Andreazzi
Professora associada do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Compõe a Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde.

Capital e trabalho na área da saúde

Profa. Sofia Manzano (UESB)
Professora do curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e autora do livro "Economia Política para Trabalhadores" pelo Instituto Caio Prado Jr. (ICP). Graduada em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestrado em Economia Social e do Trabalho pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Prof. Dermeval Saviani (Unicamp)
Professor emérito da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pesquisador emérito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), coordenador geral do Grupo de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil" (HISTEDBR) e professor titular colaborador pleno da pós-graduação em Educação da Unicamp. Autor de grande número de trabalhos publicados, foi condecorado com a medalha do mérito educacional do Ministério da Educação (MEC) e contemplado com o Prêmio Jabuti em três ocasiões (2008, 2014 e 2016), tendo recebido vários outros prêmios.

Prof. Angelo Antonio Abrantes (UNESP)

Objetivo: elucidar a relação trabalho – educação.
Conteúdos: O trabalho como modo particular de relação com a natureza: o humano como ser histórico. A dialética entre natureza dada e natureza adquirida: apropriação da cultura e a educação como processo ontológico (humanização). O processo de trabalho e a formação da relação consciente do ser humano com a realidade: o humano como ser de pensamento (conhecimento), de sentimentos e de prática (práxis).

Prof. Hélio Messeder Neto (UFBA)

Objetivo: refletir sobre a relação conhecimento – prática social.
Conteúdos: O conhecimento como reflexo psíquico da realidade objetiva historicamente produzido pela/na transformação ativa da natureza/realidade. Tipos de conhecimento: opinativo; sabedoria; metódico (científico). Método de produção e função social do conhecimento (as contradições entre alienação e humanização). Apropriação do conhecimento e desenvolvimento do pensamento: a formação do sujeito da práxis.

Profa. Larissa Bulhões (UFLA)

Objetivo: situar o processo educativo escolar na relação escola-sociedade e refletir sobre o sentido da prática educativa (para quê ensinar?).
Conteúdos: As teorias não críticas (tradicional, nova, tecnicista): a educação é a redentora da sociedade. As teorias crítico-reprodutivistas: a educação é um mecanismo social de reprodução da alienação. Pedagogia histórico-crítica: a dialética e a pedagogia como instrumentos de luta no campo da educação (defesa da educação pública e da socialização do conhecimento). Os objetivos da educação.

Profa. Juliana Campregher Pasqualini (UNESP)

Objetivo: analisar os caminhos do fazer pedagógico.
Conteúdos: A formação humana nas contradições da sociedade capitalista (humanização – alienação). Prática social como referência na/da práxis pedagógica (sociedade em sua estrutura e conjuntura). O método pedagógico histórico-crítico: prática social – problematização – instrumentalização – catarse – pratica social (superação dialética).

Profa. Juliana Campregher Pasqualini (UNESP)

Objetivo: examinar o desafio de identificar os conteúdos históricos a serem transmitidos-assimilados (o que ensinar?).
Conteúdos: O currículo como meio do ato educativo. O currículo como projeto e como ato: as relações sociais vivas que organizam a vida escolar. O projeto pedagógico: construção coletiva e contradições políticas (mercantilização x socialização do conhecimento). Os conhecimentos cotidianos e os conhecimentos não cotidianos: a superação da particularidade pela relação com o gênero humano. Saber científico e saber escolar: o sujeito-destinatário como parâmetro para proposições curriculares.

Profa. Larissa Bulhões (UFLA)

Objetivo: analisar o processo de produção da aula (como realizar o ensino?).
Conteúdos: A relação do estudante com o conhecimento elaborado como centralidade do processo pedagógico. A aula como produção de relações sociais vivas: a intencionalidade e a relação com o projeto político pedagógico (disciplina e o encadeamentos das aulas). O corpo docente e a função do professor no processo pedagógico.

Prof. Angelo Antonio Abrantes (UNESP)

Objetivo: construir articulação entre os fundamentos materialista-histórico-dialéticos, a pedagogia
histórico-crítica e a particularidade da prática em saúde coletiva.
Conteúdos: O processo saúde – doença: a dialética entre individual e social. Os processos críticos: a dialética entre processos protetores (defesa, suporte) e processos destrutivos (privação, deteriorização). Projeto de formação para o profissional de Saúde e os desafios da atuação profissional. A prática de saúde coletiva e a formação do usuário: possíveis contribuições da pedagogia histórico-crítica.

Objetivo: elaborar conjuntamente uma síntese dos conteúdos e problemas identificados ao longo do curso (o grupo será solicitado a elaborar, a cada aula, problemas/questões/observações a partir dos conteúdos estudados).

1ª sessão de apresentação dos trabalhos submetidos e aprovados por avaliadores no 1º Seminário Brasileiro de Educação Médica e Trabalho

Inscreva-se

Palestrantes

Profª Sofia Manzano

Professora do curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e autora do livro "Economia Política para Trabalhadores" pelo Instituto Caio Prado Jr. (ICP). Graduada em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestrado em Economia Social e do Trabalho pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Prof. Dermeval Saviani

Professor emérito da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pesquisador emérito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), coordenador geral do Grupo de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil" (HISTEDBR) e professor titular colaborador pleno da pós-graduação em Educação da Unicamp. Autor de grande número de trabalhos publicados, foi condecorado com a medalha do mérito educacional do Ministério da Educação (MEC) e contemplado com o Prêmio Jabuti em três ocasiões (2008, 2014 e 2016), tendo recebido vários outros prêmios.

Profª Ana Karen

Médica de Família e Comunidade e professora na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

Guilherme da Silva Machado

Estudante do 5° ano de graduação em Medicina pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp) e coordenador de Políticas de Saúde da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (DENEM).

Prof. Newton Duarte

Livre-docente e professor titular pelo Departamento de Psicologia da Educação na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), campus de Araraquara. Realizou pós-doutorado na Universidade de Toronto (Canadá) e foi pesquisador visitante na Universidade de Sussex (Inglaterra) e na Universidade Simon Fraser (Canadá). Coordenador do Grupo de pesquisa "Estudos Marxistas em Educação",  é autor de livros, capítulos de livros e artigos, publicados no Brasil e no exterior.

Nathânia Vaz Santiago

Psicóloga pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e pós-graduada em Saúde Coletiva (Residência Multiprofissional) pela Universidade Federal de Uberlândia (PRAPS/FAMED/UFU).

Prof. Gilson Dantas de Santana

Médico especialista em acupuntura, com qualificação em Medicina ortomolecular. Pesquisador do Grupo de Pesquisa "Capitalismo e História" do Núcleo de Estudos e Pesquisas em História Contemporânea da Universidade Federal de Goiás (UFG). Pesquisador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Políticas Sociais do Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares da Universidade de Brasília (UnB). Pesquisador do Grupo de Trabalho de Estudos de História Contemporânea da Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador do Núcleo de Pesquisas Marxistas da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Profª Luci Praun

Pesquisadora do Grupo de Pesquisa "Mundo do Trabalho e suas Metamorfoses" do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora do Bacharelado e da Licenciatura em Ciências Sociais da Universidade Federal do Acre (UFAC). Autora do livro "Reestruturação Produtiva, Saúde e Degradação do Trabalho" pela Editora Papel Social.

Profª Maria de Fátima Siliansky de Andreazzi

Professora associada do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Compõe a Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde.

Profª Juliana Campregher Pasqualini

Psicóloga, com mestrado e doutorado em Educação Escolar e pós-doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora do Departamento de Psicologia da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), campus Bauru; e do Programa de Pós-graduação em Educação Escolar da Unesp, campus Araraquara.

Profª Larissa Bulhões

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), é doutora em Educação Escolar pela Faculdade de Ciências e Letras da UNESP, campus Araraquara. É professora adjunta do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e do Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Ambiental. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em ensino-aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de psicologia; psicologia da educação; psicologia histórico-cultural; pedagogia histórico-crítica; desenvolvimento humano e psicologia escolar e educacional. É membro do Grupo de Estudos em Psicologia Concreta (GEPCO) e do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Psicologia Concreta (NUPSICO).

Prof. Hélio Messeder Neto

Possui graduação em Química pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), mestrado e doutorado pelo Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências da UFBA. Atualmente é professor adjunto da UFBA e professor permanente no Programa de Pós-graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências da UFBA/UEFS. Tem experiência na área de Ensino de Ciências, atuando principalmente nos seguintes temas: psicologia histórico-cultural e pedagogia histórico-crítica no Ensino de Ciências.

Prof. Angelo Antonio Abrantes

Graduação em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), licenciatura plena em Psicologia pela Unesp, mestrado em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professor assistente doutor da Unesp. Líder do Grupos de Estudos e Pesquisa "Psicologia Social, Saúde e Educação: contribuições do marxismo" (Neppem).

Profª Mariana Lima Nogueira

Professora, pesquisadora e coordenadora do Curso de Educação Profissional "Habilitação em Técnico Agente Comunitário de Saúde" da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV-Fiocruz). Integra o Laboratório de Educação Profissional em Atenção à Saúde da EPSJV-Fiocruz na área de políticas públicas de saúde, políticas de formação em saúde, educação profissional, organização dos trabalhadores, trabalho em saúde e atenção básica à saúde. Integra a Comissão Nacional de Atenção Básica do Conselho Nacional de Saúde (CNS) como representante da Fiocruz. Militante do Fórum de Saúde do Rio de Janeiro e da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde.

Victor Dourado

Graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e especialista em anestesiologia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Atuou na Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (Denem) na Coordenação de Políticas de Saúde (CPS) e no Centro Acadêmico Adolfo Lutz (CAAL). Atualmente é presidente do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp).

Apoio

Patrocinadores